15
JAN
2018

Milhares de pessoas participam da Caminhada em defesa do SUS

A Caminhada em defesa do SUS (Sistema Único de Saúde) levou mais de mil pessoas a percorrerem um trecho de 1,5 quilômetros, entre a Capela São João Paulo II, no terreno onde será construída a Nova Catedral de Niterói, no Centro, até a Concha Acústica, também no centro da cidade no dia 13 de janeiro.

O movimento teve início com a Santa Missa, presidida pelo Bispo Auxiliar de Niterói, Dom Luiz Ricci, concelebrada pelo Bispo de Campos, Dom Roberto Ferreria Paz e vários sacerdotes da Arquidiocese, entre eles, o Padre Marcelo José, da Pastoral da Saúde e o Padre Ricardo Dias, da pastoral da AIDS, que organizou o ato.

 

Na homilia, o Bispo Auxiliar de Niterói, Dom Luiz Ricci, reforçou a importância da luta do católico em defesa dos serviços prestados pelo SUS.  “O Católico tem os três deveres: o anúncio da palavra de Deus, Celebração dos Sacramentos e o Serviço da Caridade. E lutar pelo SUS é lutar pelo desconhecido, e isso é amor puro, pois estamos lutando pelo desconhecido.”

“A igreja participa da política como ato de caridade, com expressão de amor, é missão dos fiéis leigos configurar a vida social. Deveremos sempre ter esse amor de Cristo para com os outros.” E o Bispo agradeceu a todos: “Obrigado por vocês terem organizado esse evento.”

Dom Roberto, Bispo Referencial da pastoral da Saúde da CNBB, em entrevista, destacou que em “uma época de retrocessos nas políticas públicas, não podemos nos calar diante da retirada dos direitos básicos dos cidadãos. (…) É preciso transformar a rede de saúde em um sistema democrático, evoluindo, tanto na oferta do atendimento, quanto na melhoria das condições de trabalho dos profissionais”.

A Caminhada em defesa do SUS foi idealizada durante o encontro arquidiocesano de lideranças, que aconteceu em Tanguá, no mês de novembro de 2017.

Em frente ao Terminal Rodoviário João Goulart, houve a primeira parada, para distribuição de panfletos aos transeuntes, e discursaram líderes de pastorais e movimentos. A segunda parada aconteceu em frente ao terminal das Barcas, e foi a oportunidade para outros líderes de pastorais e movimentos sociais discursarem em defesa do SUS.

Por João Dias
Fotos: Talita Peregrino/Beth Iane/Guilherme Yuri

Deixe um comentário

*

captcha *