07
AGO
2018

Arquidiocese realiza formação para agentes da Pastoral de Rua

No dia 4 de agosto, a Pastoral do Povo da Rua, organizou um encontro de formação para todos os agentes e grupos que atendem pessoas em situação de rua.

A 3ª formação aconteceu na Igreja Matriz de São Gonçalo do Amarante e teve a participação do Bispo Auxiliar de Niterói, Dom Luiz Antonio Lopes Ricci, que falou aos presentes sobre a mística e a espiritualidade que envolvem o serviço pastoral.

Disse o Bispo Auxiliar: “Tudo deve começar com a espiritualidade. A missão é a mistica encarnada. Missão é o que vemos, mística é o que dá motivo. Minha relação solitária com Deus deve levar a uma relação solidária com os irmãos”.

Aproximadamente 50 agentes de pastorais que atendem pessoas em situação de rua estiveram presentes no encontro. Segundo o coordenador das Pastorais Sociais, Raphael Costa, a Arquidiocese, “possui mais de 20 grupos, que atendem a uma média de 800 irmãos de rua, em mais de 5 municípios.”

Missão da Pastoral do Povo da Rua

Segundo a CNNB, ser presença junto à população em situação de rua e dos lixões, é reconhecer e celebrar os sinais de Deus presentes na sua história, e desenvolver ações que transformem a situação de exclusão em projetos de vida para todos. Divide-se em quatro frentes de serviço:

Humana – Reconhecimento e respeito pela dignidade da pessoa humana.

Social – Metodologia que resgata o protagonismo, defende os direitos constitucionais e promove a transformação social através de projetos de inclusão.

Política – Denuncia os mecanismos de exclusão e morte, anuncia a vida e participa na elaboração e proposição de políticas públicas.

Eclesial – Interlocução e sensibilização da igreja, com a realidade vivida nas ruas; abertura de espaço para a vivência da mística cristã do povo da rua.

A Pastoral do Povo de Rua tem como missão ser presença junto ao povo da rua, perceber os sinais de Deus, presentes na sua história e desenvolver ações que transformem essa situação de exclusão em projetos de vida para todos.

A Pastoral estimula e promove ações junto à população de rua e catadores de materiais recicláveis, para que construam alternativas em defesa da vida e contribuam na elaboração de políticas públicas, além de capacitar e formar agentes para aprofundar a mística e a metodologia de ação pastoral.

Por João Dias
Texto: Missão da Pastoral do Povo da Rua – CNBB
Fotos: Raphael Costa

Deixe um comentário

*

captcha *